quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Leia o estudo de caso: ROGER AGNELLI E A CVRD, identifique os elementos relevantes e responda aos questionamentos abaixo:

1.A privatização da CVRD foi um processo conturbado.  Quais os argumentos utilizados a favor e contra a privatização dessa organização?  Pesquise informações complementares para reforçar sua justificativa.

     À Época dos fatos, quem era a favor da privatização da Vale do Rio Doce tinha como argumento a escassez de recursos suficientes para capitalizar as empresas sob a administração do Estado. Havia também aqueles que defendiam o Estado Mínimo e a total ausência deste no exercício de atividades econômicas.
     Contra, havia os que acreditavam que determinados setores da economia (em especial os de produção) deviam ficar sob o domínio do Estado. Ainda tinha a visão sindicalista, que acreditava que no controle estatal os empregos têm mais estabilidade. No caso da Vale, soma-se o argumento do baixo valor de venda da estatal.

2.Dê exemplos de cada uma das habilidades gerenciais que, segundo Katz, Roger Agnelli demonstrou possuir na condição de administrador do Bradesco e da CVRD.

     O exemplo que melhor descreve Agnelli com a habilidade gerencial HUMANA, proposta por Katz, pode ser encontrado no fato do economista ser fluente em inglês e com isso ter influenciado a internacionalização do mercado de capitais, conseguindo boas relações, inclusive conquistando a simpatia de Lázaro Brandão, presidente do Bradesco. Além, claro, da incrível habilidade do executivo de influenciar as pessoas no trabalho.
     Quando Roger promove a estruturação da empresa, vendendo todas as que não tinham ligação com o minério e promovendo um diálogo simples na cúpula da CVRD, ele almejava reproduzir experiência de sucesso já aplicada no Bradesco. É claro, que o executivo também sabia da ascensão da China anos mais tarde no cenário mundial e de sua necessidade por minério. Esse tipo de atitude, de ver parte para um bom funcionamento do todo, é o que Katz chama de habilidade CONCEITUAL.
     A formação em Economia e o domínio fluente do Inglês de que disponha Roger Agnelli foram decisivos em sua trajetória na Vale do Rio Doce e esses conhecimentos técnicos são aquilo que Katz chama de Habilidade TÉCNICA.
3.De que maneira as habilidades gerenciais mencionadas foram se tornando mais ou menos relevantes ao longo do percurso profissional de Roger Agnelli?

     Na medida em que Roger Agnelli ascendia na empresa, cada habilidade se tornava expressiva naquele momento e menos em outro. No início da carreira, por exemplo, o que contou foram os relacionamentos conquistados - neste momento prevaleceu a Habilidade Humana do executivo. Na reestruturação da empresa, contou a experiência de Agnelli adquirida no Bradesco - nesse caso prevaleceu a Habilidade Conceitual. A formação em economia ajudou muito, o que pode ser caracterizado como a prevalência da habilidade Técnica.

4.Quais os principais problemas com que Agnelli se deparou após a privatização da CVRD?

1º As divergências com Steindbruch, da CSN, e os demais administradores da CVRD quanto ao rumo estratégico do negócio.
2º Convencer os acionistas acerca de um plano estratégico que focasse somente as áreas de mineração e logística;
3º Desvincular a imagem da empresa privatizada com a da época estatal;

5.Quais os papéis que, segundo Mintzberg, Agnelli representou como administrador da CVRD? Dê exemplos de cada um deles.

     Por ser considerado um líder responsável pela excelência dos resultados de uma empresa conhecida mundialmente, Agnelli conquistou influência mundial e pela dedicação surpreendente ao trabalho, o executivo tem servido de exemplo aos demais funcionários. Segundo Mintzberg, com tal postura, o executivo está desenvolvendo o papel INTERPESSOAL.
     A atitude de Roger de reunir sua cúpula diretora em uma única sala, forma de agilizar a comunicação e torná-la frequente, pode ser caracterizado como aquilo que Mintzberg classificaria de Papel de INFORMAÇÃO. É quando o executivo se comporta como monitor e tenta entender o que se passa a sua volta.
     Pode-se tomar como exemplo de líder no Papel de DECISÃO o momento em que o novo Presidente da Vale resolve vender todas as empresas que não possuem ligação com o minério. Convencer os acionistas para esta e outras estratégias era tarefa de muito risco.

Isaac Sabino Cardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O QUE EU SEI!

QUER SABER? Aqui você encontrará resenhas de livros, resumos, comentários sobre política e COISAS que você não achou em outro lugar.